Como funciona a gestão da sua empresa? Você define as áreas que vão comandar determinados processos, ou tudo é gerido por uma pessoa só?

Uma organização, geralmente, costuma ser dividida de acordo com os segmentos de atuação. E mesmo em empresas médias ou micro, lideradas por uma única pessoa, deve ter como base a participação de tarefas, para que o responsável consiga organizar as etapas com mais assertividade.

Independente do porte ou área de atuação da empresa, uma coisa é certa: ferramentas de gestão são fundamentais para qualquer processo de um negócio.

Nesse contexto, os empreendimentos passaram a utilizar, cada vez mais, ferramentas de gestão de processos, armazenamento de dados e informações.

Com isso, o ERP passou a ganhar espaço no mundo corporativo. Afinal, controlar as finanças, as ações de marketing e os processos produtivos de uma organização não é uma tarefa tão fácil, não é mesmo?

Nesse sentido, as informações acabam ficando dispersas e as áreas não estabelecem uma comunicação efetiva entre si. Por isso, o ERP pode ser extremamente positivo na gestão da sua organização e no gerenciamento de falhas.

Saiba qual a diferença entre um ERP e um CRM.


O que é ERP e qual a sua utilidade?

Provavelmente você deve estar pensando que o ERP caracteriza uma marca de gestão, certo? Porém, este termo vem do inglês (Enterprise Resource Planning, ou Planejamento dos Recursos da Empresa) e representa um conjunto de atividades gerenciadas por softwares ou pessoas.

Sendo assim, a ferramenta auxilia na gestão de processos de uma empresa, portanto, diz respeito ao conceito da gestão empresarial. Em outras palavras, o ERP é um sistema que gerencia todas as atividades de forma remota e integrada.

Seu principal objetivo é manter a organização das informações de gerenciamento para que o responsável tome decisões mais assertivas, além de contribuir na redução de tempo e custos gastos durante os processos.

Nesse sentido, os gestores passam a ter uma visão mais ampla do negócio, dos recursos atribuídos à empresa e, assim, consegue gerenciá-la da melhor forma. Por isso o nome: Planejamento dos Recursos da Empresa.

Contudo, para entender melhor esse conceito, é preciso entrar em detalhes para identificar a sua real utilidade. Ficou curioso? Acompanhe!

Características de um ERP

Como grande parte dos processos de gerenciamento, é preciso entender as suas características e como podem contribuir nos resultados da empresa. Vamos lá?!

1. Integração das áreas

Vamos imaginar que você gerencia a produção de placa de circuito impresso dupla face e precisa das informações do estoque mensal. Sendo assim, o que seria mais vantajoso para reter esses dados:

  • Entrar em contato com o departamento de logística, solicitar permissão para acessar esses dados e aguardar a resposta por e-mail ou outro canal ou;

  • Acessar o sistema ERP e coletar esses dados na mesma hora?

Percebeu como essa característica faz a integração com as áreas? E isso vale para os outros segmentos do seu negócio, como o departamento de vendas, recursos humanos, entre outros.

2. Atualização constante

Outra vantagem que o sistema de ERP proporciona é a disponibilização de informações de forma remota, ou seja, qualquer colaborador pode acessar o banco dados de qualquer lugar.

Dessa forma, se o responsável do departamento jurídico lançar um relatório sobre as informações que identificou pela manhã e, no final do dia, precisar colocar outro dado mais atualizado, tudo que estiver sido digitalizado durante essa jornada estará a disposição de todos.

Sendo assim, os dados são fornecidos de forma atualizada e proporcionam ainda mais confiança.

3. Confiabilidade de informação

Geralmente, quando uma empresa trabalha com diversos sistemas e planilhas, pode acontecer das informações não corresponderem às áreas do negócio.

E, isso só ocorre, pois nesse modelo há um duplo controle, ou seja, os dados não sofrem atualizações e são usados para diferentes critérios de mensuração. Entretanto, quem adota o sistema ERP não passa por esse tipo de situação.

Afinal, o gerenciamento de informações passa por constantes atualizações e interagem com as diversas áreas do negócio.

4. Indicadores de desempenho

Uma das maiores vantagens do sistema ERP é ajudar os níveis da organização a acompanharem o desempenho dos negócios.

Assim, desde as atividades operacionais, passando pela parte de supervisão até chegar nas estratégias, todos sabem se as metas estão colocando o desempenho esperado. E, caso contrário, os responsáveis conseguem pensar em providências para melhorar os processos.

Funciona mais ou menos da seguinte forma: a distribuição da etiqueta de segurança não alcançou a demanda estabelecida, por exemplo. Com o ERP, o gestor consegue identificar a razão, o que deu errado e como melhorar as etapas desse processo. Dessa forma, a qualidade passa a ser contínua.

5. Visão ampla do negócio

Por fim, o sistema ERP possibilita que a organização tenha uma visão ampla de todas as áreas do negócio. Assim, decisões mais assertivas e estratégicas podem ser tomadas com mais agilidade e direcionamento.

Além disso, os planos de ação da organização serão muito mais visionários e assertivos. Nesse momento, você deve estar se perguntando: quanto custa esse sistema?

A resposta pode variar de acordo com o sistema ERP escolhido, mas, geralmente, os valores são bem acessíveis. Em contrapartida, outros, um pouco mais complexos, demandam um conhecimento aprofundado do nicho de mercado, performance e treinamento.

Na verdade, o custo desse sistema vai depender muito do porte e segmento da sua empresa. Mas, com certeza, ele será benéfico em todas as partes do seu negócio.

Quais são os principais sistemas?

Escolher o sistema adequado para a sua organização não é uma tarefa tão simples. No entanto, podemos mencionar as suas especificações: ERP de vendas, finanças e relacionamento.

Por isso, as funcionalidades aplicadas para cada tipo de negócio não necessariamente serão benéficas para as outras áreas da empresa. Além disso, os departamentos são responsáveis por essa capacidade de personalização. Veja os principais:

  • Logística;

  • Controle de estoque;

  • Contabilidade;

  • Processos (produção de fita de led ou outros itens);

  • Fluxo de caixa;

  • Faturamento;

  • Emissão de notas fiscais.

Gostou do nosso post? Agora que você já sabe quais são as vantagens do sistema ERP para o seu negócio, aproveite para compartilhar esse conceito com os amigos!

Esse artigo foi escrito por Beatriz Barros, Criadora de Conteúdo do Soluções Industriais.