Gerenciar as finanças dos negócios é um desafio para qualquer empregador, controle de entradas, saídas, contas a pagar, contas a receber e muito mais. Como acertar nas escolhas e investir no lugar certo? Neste artigo, iremos expor os momentos ideais para fazer a redução de custos e investir com qualidade na sua empresa.

Boa leitura!

O que você irá ver:


Entenda o valor das finanças para o negócio

Todo negócio para chegar a longevidade com um fluxo de vendas saudável, necessita de uma boa administração das finanças. Os desafios sempre irão surgir e muitas vezes serão complicados de solucionar. A uma longa trajetória pela frente em busca de alcançar o sucesso.

Para que chegue nesse caminho, será necessário entender sobre finanças, gestão e negócios. Por isso o Sebrae apontou uma pesquisa, explicando com clareza o motivo de muitas empresas encerram suas atividades tão cedo no mercado.

Segundo o Sebrae, veja bem:

  • 7% das empresas fecham por falta de lucro;

  • 20% encerram o negócio por falta de capital;

  • 50% dos pequenos empresários do Brasil não sabem precisar se têm lucro ou prejuízo.

Um sinal de alerta é quando você não consegue mensurar na sua operação de vendas se obteve lucro ou prejuízo nos últimos meses. Para que você entenda melhor do que estamos falando, veja o conteúdo completo do Sebrae clicando abaixo!

Causa Mortis, o sucesso e o fracasso das empresas nos primeiros 5 anos de vida

Os número valem mais do que palavras, é melhor ficar de olho neles. Quando você assume o controle das finanças você consegue observar quando é o melhor momento para reduzir custos ou fazer investimentos e isso reflete na sua operação de vendas. Ao assumir esse papel, você deve analisar bem antes de cortar de uma vez . Tendo certeza que estará eliminando custos desnecessários.

Você pode adotar outras estratégias como solicitar descontos por pagamento a vista, buscar novas parcerias confiantes, fazer novas propostas para os fornecedores e conquistar a confiança dos seus colaboradores. Tudo é feito com planejamento, agora vamos falar sobre os erros mais comuns na gestão de negócios.

Veja os erros mais comuns em gerir o negócio

Acontece algumas vezes de se cometer erros ao gerir as finanças dos negócios, para que isso não ocorra com você, preparamos algumas dicas que serão essenciais manter seu planejamento.

Existem softwares que fazem todo grande trabalho, que antes era dedicado ao contador, agora você consegue ter tudo na palma da sua mão, sem muito esforço. Estamos falando da tecnologia, ela é muito bem vinda na empresa!

Erros:

  1. Ausência de registro;

  2. Ruídos na comunicação com a contabilidade;

  3. Contas pessoais e empresariais juntas;

  4. Planejamento inadequado da empresa;

  5. Querer resolver tudo sozinho;

  6. Ignorar a tecnologia.

Ausência de registro

O registro para empresa é fundamental, tanto para ser usado na contabilidade empresarial quanto para saber o montante que a empresa vendeu e pagou. Você deve manter um controle de pagamentos e recebidos para que possa comparar ao longo do tempo o desenvolvimento da empresa.

Ruídos na comunicação com a contabilidade

Teve dúvidas? Consulte o contador! É de extrema importância para saúde financeira do seu negócio evitar falhas de comunicação entre a empresa e o escritório de contabilidade, por que o contador pode evitar com que ocorram erros, multas e sanções para sua empresa.

Contas pessoais e empresariais juntas

Esse erro é comum para quem está começando a empreender, você jamais deve misturar a pessoa jurídica com a pessoa física. São pessoas diferentes e com contas diferentes, misturando as duas pode ser uma grande cilada.

Planejamento inadequado da empresa

Nunca comece nada sem um planejamento levantando as questões onde quer chegar, como chegar e por que chegar? No planejamento, é a fase em que você pode errar sem culpa. Pois tem tempo para concertar os erros cometidos. Faça esboços compatíveis com a realidade ou contrate um especialista em consultorias de negócios.

Querer resolver tudo sozinho

O que está em jogo é o sucesso da sua empresa, entenda que haverá pontos em que você não saberá lidar muito bem. Pedir ajuda é a coisa mais sensata a se fazer quando chegarem esses momentos.

Ignorar a tecnologia

A tecnologia vem facilitando a vida dos humanos alguns anos, implementar na sua empresa pode ser a virada de chave. Para que usar um pedaço de papel, se você pode fazer anotações no computador e compartilhar com diversas pessoas da empresa em lugares distintos.

Planilha ou Software?

Vamos falar sobre Planilha e Software para a gestão de finanças da sua empresa? Qual é o melhor?

Os dois são ótimos, são utilizados como cronograma de demandas para serem feitas, são gestores de tarefas, controle financeiro, controle de atividades, de oportunidades e muito mais. O avanço tecnológico proporcionou mudanças na forma como as empresas administram suas finanças.

Planilha

As planilhas, têm excelente função de armazenar, compartilhar, atualizar dados e controlar o fluxo de caixa seja ele diário ou mensal. Através delas você pode manter as contas a pagar e a receber, controlar os custos e muito mais.

Geralmente as planilhas são utilizadas como ferramenta para gestão de finanças de pequenas empresas. As informações contidas nas planilhas podem ser compartilhadas com diversos colaboradores que estejam envolvidos dentro dos processos da empresa.

Software

Se as planilhas não estão conseguindo ajudar o controle financeiro da sua empresa, você precisa de um software. Essa solução prática e tecnológica é ideal para as empresas de pequeno e médio porte, dentro do software você pode gerir suas contas a pagar e receber, poderá fazer todo o controle de caixa e pedidos dos clientes.

Ao optar por um software, você pode integrar junto com outros negócios como no caso do CRM.

Precisa fazer cortes? Entenda como fazer!

Acredita-se que o corte de custos são limitados para empreendedores de primeira viagem. Mas, não é! Sempre é possível cortar ou reduzir um custo do processo da empresa. A redução de custos, necessariamente não está ligada a demissão de funcionários. Mas sim, encontrar meios de processos mais baratos para implementar dentro da organização.

Antes de sair tomando decisões precipitadas e sair cortando funcionários, é necessário que você tenha um gestor ao seu lado para acompanhar nas decisões. O que queremos apresentar é como reduzir custos e manter a mesma eficiência do seu negócio.

Antes de fazer isso, você sabe quanto custa cada processo da sua empresa, incluindo produto e serviço? Se a resposta for não, volte as planilhas e mensure os valores de cada processo da sua empresa.

Você sabe o que são os KPI?

Os KPI indicadores-chave de desempenho, auxiliam na tomada de decisão para redução de custos empresariais. Os mesmos fornecem indicadores para para detectar a eficiência da empresa em diferentes áreas. Você pode criar KPI (indicadores-chaves de desempenho) para tudo, pode ser desenvolvido para vendas, produtividade, tempo de duração de um processo e etc.

Com os KPI em mãos, fica mais fácil saber onde poderá ser feito a redução de custos ou inclusive cortá-los definitivamente. Mas, podemos te dar uma ajudinha em cortar alguns custos fixos veja abaixo.

Custos fixos

Os custos fixos, são aqueles que não estão ligados a produtividade da sua empresa, independentemente se cortar ou manter a sua produção não será afetada. Você pode observar e cortar, dentre os custos fixos destacam-se os principais:

  • Aluguel com espaço
  • Energia elétrica
  • Conta d'água
  • Telefone
  • Internet
  • Papéis
  • Tarifas bancárias

Esses custos se não reduzidos podem ser cortados definitivamente, o aluguel com espaço é o mais consumidor dessa lista. Se a sua empresa for uma das que podem adotar o home office, adote! É vantajoso para equilibrar as finanças da empresa, uma outra alternativa que pode ser viável ao analisar os KPI é terceirização de processos.

Investindo no seu negócio

Parece difícil de imaginar como pode investir durante uma crise, mas é possível! A forma como você lida com as finanças da sua empresa irão decidir o futuro dos negócios. Neste momento, é preciso saber investir corretamente para que a organização não entre em colapso.

Sabemos que uma crise econômica é um ponto sério, mas não deixe que atrapalhe o crescimento e o surgimento de novas oportunidades. Neste momento delicado, você precisa atentar-se para o que já tem dentro da empresa, o que não tem é começar a trabalhar para implementar. Sem mais delongas, vamos lá!

Investimento em marketing

Em primeiro lugar encontra-se o marketing, devido que a empresa necessita desse setor para manter-se durante e fora da crise econômica. Se passou pela sua cabeça cortar esse departamento, é melhor repensar com cautela pois esse setor é capaz de proporcionar um melhor posicionamento da sua empresa nos mecanismos de busca do google, o famoso SEO.

Não se deve cortar o marketing, além de um melhor posicionamento da marca na internet. Ele pode proporcionar uma visão ampla de onde você está, para onde deseja ir e o que pode ser feito para atingir os objetivos e metas do seu planejamento. Para investir nesse setor é bom que busque maneiras de realizar campanhas na internet, seja com o Google Ads ou com Facebook Ads.

Fidelização de clientes

Além de investimentos com ferramentas e estratégias de marketing, a sua empresa precisa ter clientes para que continue operando normalmente. No momento de crise econômica para manter as finanças da empresa em dia, é importante que fidelize os clientes.

Eles são a maior razão da sua empresa existir e continuar operando em tempos difíceis. Se o cliente enxergar na sua empresa um negócio que atenda as necessidades dele, ele jamais deixará de consumir os seus produtos e serviços.

É importante que você ofereça atendimento de qualidade. Procure trabalhar com o time de pós vendas para que o cliente não seja deixado na mão ao longo do seu percurso na empresa.

Cada cliente que estiver ativo na sua base, é um ativo para o seu negócio. Não perca jamais um cliente para a concorrência ainda mais numa crise econômica. Procure surpreender com uma comunicação de qualidade, um pós vendas incrível e um relacionamento duradouro.

Inovar é fundamental para o crescimento

Você quer fazer diferente? Arrisque com sabedoria, os empreendedores que buscam a inovação e investir durante uma crise são aqueles que irão prosperar. Utilizar da criatividade nesse momento é fundamental para a sobrevivência do negócio, muitas empresas estão se adaptando ao mercado digital, vendendo pela internet, fazendo lives adquirir recursos, posicionamento de marca nas plataformas digitais e muito mais.

Se você perceber uma oportunidade durante uma crise, avalie e caso seja viável aplicá-la, aplique. Isso fará da sua empresa um diferencial das concorrentes. A inovação não requer muito de fatores financeiros mas da criatividade para sua implementação.

Gostou deste conteúdo? Conta para a gente o que a sua empresa está fazendo de diferente para superar a crise do novo coronavírus?

Esse artigo foi escrito por Luiz Paulo Castro, Inbound Marketing da Marbo Contábil, estudante de Relações Públicas, apaixonado por comunicação e como hobby frequentador de academia.