Adotar um CRM na gestão financeira é uma forma de otimizar investimentos, fazer gerenciamento de contas assertivo e elevar resultados de vendas.

Afinal, o CRM, sigla em inglês para Gerenciamento de Relacionamento com Clientes, é um sistema que permite acompanhar o cliente durante toda a jornada de compra para obter insights relevantes para a estratégia.

Ou seja: você tem dados concretos de todas as fases percorridas pelo cliente, desde a captação de leads ao pós-venda.

Nada melhor, então, do que aliar essa ferramenta à gestão financeira para alocar recursos corretamente e extrair o melhor da sua estratégia.

Quer saber como funciona o CRM na gestão financeira na prática? Confira o guia.

Vantagens de adotar o CRM na gestão financeira

Se você ainda está em dúvida quanto à adoção do CRM na gestão financeira, resumimos abaixo as quatro principais vantagens de aliar as duas áreas na empresa:

1. Tomada de decisão assertiva no orçamento

Os dados relativos às vendas são um pilar essencial em uma gestão financeira eficaz.

Imagine um cenário em que essas duas vertentes não caminham juntas: seria praticamente impossível, por exemplo, fazer projeção de fluxo de caixa sem previsão de vendas.

Mas, com um CRM, você tem acesso a todas as informações relevantes de vendas, como relatórios de desempenho, métricas e histórico de cada cliente.

Também acompanha o cliente durante toda a sua jornada de compra.

Na prática, essas informações são uma mina de ouro para embasar as suas decisões na hora de gerir o orçamento da empresa, planejar investimentos ou identificar correções necessárias na estratégia.

2. Visão mais abrangente do negócio

Gestão financeira e relacionamento com o cliente são áreas diretamente relacionadas.

Enquanto a gestão financeira busca garantir o crescimento econômico da empresa, o relacionamento com o cliente é o que permite aumentar as vendas para que isso aconteça.

Vamos supor que você tenha observado uma queda no faturamento devido à baixa nas vendas.

Não basta olhar somente para o orçamento: uma visão mais abrangente é fundamental nesse caso.

A queda pode ser um indicativo de que alguma etapa do relacionamento com o cliente não vai bem.

Um diagnóstico da situação, portanto, demanda o cruzamento de dados entre fluxo de caixa e todas as etapas de vendas para identificar os gargalos.

3. Integração com ERP

Outra vantagem é a possibilidade de integrar o CRM com um sistema de gestão integrada (ERP) para automatizar os processos da empresa.

Esqueça planilhas que precisam ser atualizadas manualmente.

O ERP da Conta Azul, por exemplo, permite a integração com CRM.

Um exemplo de como funciona na prática: vamos supor que a equipe de vendas tenha conquistado 10 novos clientes no mês.

Ao invés de imprimir contratos ou elaborar planilhas de dados, essas informações são transmitidas diretamente do CRM para o ERP, onde é realizada a gestão financeira.

Tudo isso sem que a equipe realize atividades burocráticas e de pouco valor agregado.

4. Armazenamento em nuvem

Você já viu que a gestão financeira eficaz está atrelada, entre muitos fatores, à gestão do relacionamento com os clientes.

Então, garantir a segurança das informações sobre os clientes da sua empresa é crucial para criar uma base de dados que servem como referência para a tomada de decisões.

Nesse sentido, o CRM se torna indispensável, já que todas as informações são armazenadas em nuvem.

Isso quer dizer que você pode acessá-las de qualquer lugar e a qualquer hora.

E o melhor: sem ter medo de que possíveis danos a computadores ou servidores locais façam com que você perca os dados.

Dicas para usar o CRM na gestão financeira

Depois de entender as vantagens de aliar CRM e gestão financeira, confira boas práticas para fazer essa integração ser proveitosa:

Acompanhe relatórios de vendas

Com o CRM, a dica é voltar a atenção para os relatórios gerados automaticamente pelo sistema para acompanhar a performance de vendas.

Você ainda pode criar painéis personalizados para acompanhar indicadores relevantes.

Dessa forma, fica mais fácil obter insights valiosos e identificar gargalos no processo de relacionamento com o cliente e elaborar estratégias para elevar resultados de vendas.

Analise o desempenho dos investimentos

Como você viu, uma das mais importantes vantagens do CRM é que ele fornece dados relevantes, como métricas, indicadores de desempenho e informações de clientes.

Utilize essas informações para validar a eficácia dos investimentos que você realiza no negócio.

Veja um exemplo prático: ao analisar a jornada de compra de cada cliente, você pode direcionar os investimentos de marketing de forma estratégica, reduzindo desperdícios em ações que pouco contribuem para os resultados de vendas.

Sem dúvidas, ao fazer isso, você poderá criar investimentos mais assertivos e utilizar os recursos adequadamente ao fazer a gestão financeira.

Aprimore a gestão de contas

Com o CRM, é possível manter as informações de clientes registradas de forma organizada.

Na prática, isso é uma melhoria significativa na gestão de contas, já que você acessa rapidamente as transações e interações feitas entre a equipe de vendas e os clientes.

Sendo assim, pode criar atendimento personalizado para fidelizar os clientes e elevar os resultados financeiros do negócio.

Como implementar o CRM na gestão financeira

Se você está convencido a usar o CRM na gestão financeira, fique atento às dicas abaixo e descubra como fazer a implementação:

1. Avalie as funcionalidades do CRM

O primeiro passo é escolher um CRM de boa qualidade, que ofereça todas as funcionalidades de que você precisa para ter controle sobre o relacionamento com o cliente.

Um CRM como o da Nectar agrega relatórios completos, automatização de tarefas, métricas de vendas e dados de histórico dos clientes, por exemplo, e pode ser integrado a um ERP.

Lembre-se de que, quanto mais eficiente for a plataforma escolhida, maiores serão os benefícios para os processos do negócio.

2. Analise custo-benefício

É claro que o viés financeiro não fica de fora na implementação do CRM.

Porém, é importante entender o recurso como um investimento que facilitará não apenas a gestão financeira, mas também a performance da empresa como um todo.

Portanto, analise o custo-benefício, identificando as funcionalidades e relacionando-as aos benefícios que serão gerados para o negócio.

3. Faça um período de teste

Por fim, um período de teste do CRM é crucial para ter certeza de que você escolheu a plataforma certa.

Teste as funcionalidades, utilize os do CRM para aprimorar a gestão financeira e, se ficar satisfeito, faça a implementação na empresa.

4. Ofereça treinamento

Não se esqueça de treinar a equipe para que todos os integrantes saibam usar as novas ferramentas  — capacitação é essencial para que os processos internos sejam eficazes.

5. Analise o retorno sobre investimento

Ao investir em um CRM, é vital analisar o retorno sobre investimento (ROI).

Ou seja: medir, com base em números, os benefícios que o sistema proporciona ao negócio para validar a escolha.

Com essas dicas em mente, você já pode dar um upgrade no relacionamento com o cliente e nos resultados de vendas do seu negócio.

Artigo escrito por Contaazul.